28 de junho de 2015

'Ligue para que possa pagar reparo', diz bilhete deixado após batida na PB

Bilhete tinha telefone de estudante que bateu em carro de empresário.
Proprietário do veículo diz ter ficado surpreso com a atitude.

Estudante de direito bateu no veículo quando saía de prédio onde mora, em João Pessoa (Foto: Reprodução/Facebook)A atitude de um estudante de direito de João Pessoa deixou surpreso o empresário Brunno Baracuhy e chamou a atenção dos amigos do empresário nas redes sociais. Depois de bater no carro de Brunno, que estava estacionado, o estudante deixou um bilhete com o telefone dele e indicando que iria realizar o reparo dos danos.

O estudante Victor Pereira mora no bairro Aeroclube e contou que a colisão aconteceu quando ele saía da garagem do prédio. “Estava saindo com o carro de minha mãe. Por um segundo, fui sair, não notei o carro dele estacionado e só ouvi o barulho da colisão. Acabou arranhando a lateral da parte da frente do carro. Na mesma hora parei, liguei o pisca alerta e esperei o dono aparecer”, disse.

Victor explicou que aguardou um tempo, mas que não podia esperar. Foi então que teve a ideia de deixar um bilhete para que o dono do carro pudesse entrar em contato. “Deu um nervosismo na hora, mas depois pensei: é uma situação chata você chegar e encontrar seu carro danificado. Pensei que se fosse comigo eu queria saber quem era a pessoa para arcar com o prejuízo. Foi então que resolvi escrever o bilhete”, comentou.

O papel foi deixado no para-brisa do veículo. No texto, Victor explicou onde morava e também se desculpou. “Boa tarde. Meu número é ******. Sou morador do apt 101 do ****** (prédio cinza), me desculpe. Ligue para que eu possa pagar o reparo. Abraços”, diz o bilhete.

Para o proprietário do veículo, o caso foi inusitado. “Foi uma atitude surpreendente. Por coincidência descobri que minha noiva brincava na casa dele na infância, eram vizinhos e a mãe dele malhava na mesma academia que nós. São pessoas de uma família muito honesta e que segue bons princípios. Apesar do aborrecimento, fiquei até menos chateado em saber que existem pessoas boas e honestas no mundo”, disse Brunno.

O incidente aconteceu na noite do dia 18, uma quinta-feira. No dia seguinte, Brunno telefonou para Victor e os dois foram até uma oficina para fazer os orçamentos. “Acabou que, como eu estava dirigindo o carro de minha mãe, o seguro cobre os danos feitos por terceiros. Vai cobrir tanto o prejuízo dele quanto o nosso”, disse o estudante. Segundo o empresário dono do carro, neste sábado (27) o veículo vai passar por uma vistoria da seguradora e no mesmo dia deve ser consertado.
Do G1 PB
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Portal Coronel Ezequiel

Copyright © Portal Coronel Ezequiel |